Djavan - Coisa de Acender (1992)

“Coisa de acender” é o disco de Djavan mais marcado por parcerias. É nesse trabalho que ele inicia uma com Caetano Veloso, acalentada por tantos anos, que parecia já existir. E o resultado, a canção “Linha do Equador”, justifica a expectativa. A letra de Caetano sobre a melodia de Djavan como se fosse uma letra do próprio Djavan, cheia de imagens inusitadas para descrever o amor, feita à maneira de Caetano repleta de referências modernistas e tropicalistas.

Mestre em letra e música, o músico alagoano se dá ao luxo, de alternar o seu trabalho nas obras coletivas: às vezes entra com a música, como em “A rota do indivíduo” (Ferrugem), outras vezes com a letra, no caso de “Alívio”, sua primeira parceria com o baixista Arthur Maia. Aprofundando os laços com a filha Flavia Virginia, que está nos vocais em várias faixas, Djavan confia a ela a parte em francês da letra de “Andaluz”, canção evidentemente espanholada, de espírito globalizado.

Dos discos co-produzidos pelo americano Ronnie Foster, “Coisa de acender” talvez seja o mais cheio de nuances e sutilezas. Vai de uma canção super pop como “Se...”, o grande sucesso radiofônico do disco, à incursão do autor no universo dos desafios nordestinos em “Violeiros”, o gênero tratado com uma profundidade harmônica incomum. Esse trabalho é, na verdade, um álbum de canções de amor, ou melhor, da busca de expressar o amor — tema de 98% das canções do mundo — de forma original. Faixas como “Outono” e, sobretudo, “Baile”, de onde sai o enigmático título revelam o amor, visto pela ótica muito particular de Djavan.

Faixas:
01. A Rota do Indivíduo (Ferrugem)
02. Boa Noite
03. Se
04. Linha do Equador
05. Violeiros
06. Andaluz
07. Outono
08. Alívio
09. Baile

Baixar:

93 MB - ZiP - MP3 - 320 Kbps - REMASTERIZADO



Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas