Pular para o conteúdo principal

#MomentoMPB | Elis Regina - Viva a Brotolândia (1961)

Elis Regina começou a gravar em 1961, com 16 anos. O curioso é perceber que apesar do repertório infanto-juvenil, Elis não tinha voz de criança. Já apresentava a ginga e o requinte na divisão dos compassos que a tornariam uma das maiores cantoras brasileiras de todos os tempos a partir de 1965, quando venceu o I Festival da MPB, de TV Excelsior, com “Arrastão”.  Neste seu primeiro LP, Viva a Brotolândia, rock-baladas, calypso, sambalanços e versões em geral com gostinho de juventude dos anos dourados davam  o tom, envoltas em arranjos de Severino Filho, do grupo OS Cariocas.
Faixas:
01. Dá Sorte
02. Sonhando (Dream)
03. Murmúrio
04. Tu Serás 
05. Samba Feito Para Mim
06. Fala-me de Amor (Take Me In Your Arms)
07. Baby Face 
08. Dor de Cotovelo 
09. Garoto Último Tipo (Puppy Love)
10. As Coisas Que Eu Gosto (My Favorite)
11. Mesmo de Mentira
12. Amor Amor (Love Love)

Baixar:
68 MB - ZiP - MP3 - 320 Kbps - REMASTERIZADO
pCloud - Google Drive - Box - MEGA - MediaFire



Maria Bethânia - Rosa Dos Ventos: O Show Encantado (1971)

Depois da fase de boates e pequenos teatros, Bethânia partiu para espetáculos mais ambiciosos e platéias maiores. Rosa dos Ventos (1971), que originou este disco, selava definitivamente a feliz parceria da cantora com o diretor Fauzi Arap, num estilo de espetáculo bem teatral, entremeando textos e canções populares de várias épocas e estilos. Nele, a cantora declamava pela primeira vez Fernando Pessoa e cantava jóias de letras ora enigmáticas, como as caetânicas Janelas abertas nº 2 e (Objeto) Não identificado, ora mágicas, como Doce mistério da vida, Minha história e um pot-pourri de canções praieiras. Apesar de mal gravado e de picotar o roteiro original do show, este disco foi seu LP mais vendido até então por ser um documento histórico deste espetáculo que exprimiu o sentimento de toda uma geração, causando uma verdadeira catarse no público, e mudou até mesmo o conceito de “shows de cantores” que se tinha até então no Brasil. Antológico.

Faixas:
01. Assombrações

02. O Tempo e o Rio - Ponto de Oxum
03. Texto No. 1 - O Mar (Canção Praieira) - Canção Da Partida (Suite Dos Pescadores) - Avarandado
04. Texto - Toalha Da Saudade - Imitação - Hora Da Razão
05. Cantigas de Roda
06. Texto No. 2 - Doce Mistério Da Vida
07. Minha História - Lembranças
08. El Dia Que Me Quieras
09. Rosa Dos Ventos
10. Texto No. 3 - Janelas Abertas No. 2
11. Texto No. 4 - Não Identificado
12 Flor Da Noite
13. Texto No. 5 - Movimento Dos Barcos

Baixar:

73 MB - ZiP - MP3 - 320 Kbps - REMASTERIZADO




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maria Bethânia - Drama (1972)

Um dos marcos na discografia de Maria Bethânia, este 'Drama' (1972) - que significa 'ação' em grego e designa logo de cara sua verve teatral - já começava com um Ponto contra o autoritarismo da ditadura: 'Sou eu que me deito tarde / Sou eu que levanto cedo / Sou eu que realço tudo / Sou eu que não tenho medo'. A mensagem era confirmada em outras faixas, como 'Negror dos Tempos', de Caetano, que produziu o álbum da irmã, tão logo chegou do exílio forçado em 72, presenteando-a ainda com a impactante faixa-título e uma de suas primeiras canções escritas no feminino: 'Esse Cara'. Esta canção logo se tornaria a faixa de maior sucesso deste LP.
Faixas: 01. Ponto
02. Esse Cara / Bodas De Prata
03. Volta Por Cima
04. Bom Dia
05. Anjo Exterminado
06. Maldição
07. Iansã
08. Trampolim
09. Negror Dos Tempos
10. O Circo
11. Estácio Holly Estácio
12. Drama

Baixar:
72 MB - ZiP - MP3 - 320 Kbps - REMASTERIZADO
pCloud - Google Drive - Box - MEGA - MediaFire



#MomentoMPB | Chico Buarque - Construção (1971)

Construção é o oitavo disco de Chico Buarque, lançado em 1971 e composto em períodos entre o exílio de Chico na Itália e sua volta ao Brasil. Liricamente, o álbum é carregado de críticas ao regime militar vigente, principalmente no que concerne à censura imposta pelo governo ("Cordão") e pelo estado indigno no qual as condições individuais se encontravam no país ("Construção"), além de algumas canções mais clássicas e pessoais ("Valsinha" e "Minha História"). O disco marca o aguçamento da vertente crítica da poética do autor. Se antes ele harmonizava Bossa Nova com composições veladamente críticas à ditadura brasileira, em "Construção" o cantor mostrou-se mais ousado - como indica os versos iniciais de "Deus lhe Pague", faixa que abre o LP ("Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir"). Em "Samba de Orly", parceria com Toquinho e Vinicius de Moraes, Chico canta abertamente sobre o exílio - o que fez …

Maria Bethânia - Pássaro Proibido (1976)

Este trabalho foi marcante na carreira de Maria Bethânia graças à canção 'Olhos nos Olhos', que pela primeira vez levou a cantora a penetrar no circuito popular das emissoras AM, a partir de 1976, ampliando consideravelmente seu público. O sucesso avassalador desta balada tinha uma razão: o autor, Chico Buarque, dava voz às mulheres numa canção impensável dez anos antes na música brasileira e este enfoque libertário flechou como cupido o coração dos brasileiros, que fizeram desta balada um de seus cinco maiores sucessos, até hoje. O disco contava ainda com duas regravações do repertório de sua adorada Dalva de Oliveira: 'Mãe Maria' e 'A Bahia Te Espera'.
Faixas: 01. As Ayabás
02. Mãe Maria
03. Balada do Lado Sem Luz
04. A Bahia Te Espera
05. Pecado
06. Olhos nos Olhos
07. Festa
08. Amor, Amor
09. Pássaro Proibido

Baixar:
72 MB - ZiP - MP3 - 320 Kbps - REMASTERIZADO
pCloud - Google Drive - Box - MEGA - MediaFire